Hoje acordei a pensar em ti. Como seria se cá estivesses? Teríamos estado juntos ontem, certo? Tínhamos almoçado juntos e tinha-te contado como tinha corrido a apresentação de manhã. Pois era, provavelmente dar-me-ias os parabéns por ter sido tudo como tinha planeado. Sinto imenso a falta da tua presença, sinto falta do teu cheiro, sinto falta da correria da avó para cuidar de ti, sinto falta que aquela casa esteja cheia da tua voz. Apetece-me rir e chorar, ao mesmo tempo, por ti. Estás num lugar melhor, mais digno, mas estás tão longe, estás tão para lá do que a minha visão pode alcançar. Estás tão para lá do que eu consigo ouvir. Ás vezes pego nas mãos do pai, fazem-me lembrar as tuas. São iguais: fortes, morenas e estragadas pelo frio. Mas são lindas, são quentes e agarravam as minhas quando eu tinha medo. Sinto falta disso. Sinto falta de tudo o que te envolvia a ti, sinto falta de tudo o que foste, sinto falta, só. E quero mais que nunca ter-te perto vô, preciso da tua voz, do teu aconchego. Preciso disso hoje.

7 comentários:

daniela duarte disse...

muita força, pequena :)

daniela duarte disse...

obrigada :$ laliela não :c

daniela duarte disse...

foi tirada com muito amor :$ ohh, és uma fofinhaa :c

Maggs disse...

já somos duas ! :o

Maggs disse...

ou inimigas, ahaha

Maggs disse...

pqe? :o

daniela duarte disse...

ahah, sabeees :p pois sou, para quem merecee (a)