Era uma vez, num rio, muito longe da nossa terra, um rio que alimentava as nuvens e as fazia chorar nos dias maus. Nesse rio, havia muitas casinhas pequeninas, e nessas casinhas moravam muitos muitos peixinhos. Peixinhos de todas as cores, feitios e formas. Verdes claro e escuro, azul e azulão, vermelhinhos e amarelos, laranjas e cor de uva. Com forma de tesoura, forma de rebuçado, forma de letra ou forma de lápis. Aquele rio era muito rico, havia lá tudo e mais, muito mais do que podem imaginar.
Num maravilhoso dia de Verão, Piquinhinhas, o peixe rei, mandou convocar uma grande reunião onde todos os habitantes do rio estivessem presentes. Daí a uma semana, encontrar-se-iam na rua squash para que se realizasse a reunião.
Uma semana depois, Piquinhinhas, no cimo de uma grande pedra de onde conseguia ver todos os peixinhos, anunciou que no próximo dia mau das nuvens eles iriam juntos com toda a água, e com sorte cairiam no grande oceano que existia mesmo por baixo deles.
Uns meses depois, chegou uma nova estação: o Outono. Eles sabiam que a sua grande viagem estava a chegar, e mais rápido do que esperavam.
Piquinhinhas teve uma ideia: decidiu reunir os peixes uma hora antes da grande descida para que se juntassem todos, muito muito juntinhos e assim cairiam todos no mesmo sítio e ficariam sempre sempre uns com os outros, como tinha sido até agora.
No dia mau das nuvens, lá estavam, todos agarradinhos pelos bracinhos. Começou a cair a água, gota a gota, cada vez com mais intensidade e ploff, lá estavam todos eles a descerem com uma velocidade extraordinária. Piquinhinhas estava completamente maravilhado. Nunca tinha vivido aquilo, e tinha uma sensação estranha na barriguinha, mas estava tão feliz que não deu valor ao nervosismo que o consumia.
Lá em baixo, perto do grande oceano estava uma senhora e um homem, de mãos dadas, a ver o mar. Martim estava a pedir Lia em casamento quando as primeiras gotas caíram, e que sorte que eles tiveram. Martim ouviu um «SIM!», muito emocionado e histérico, acompanhado por grandes e gordas gotas de água, e um maravilhoso arco-íris. Lia olhou-o. Estava tão contente, estavam juntos á tanto tempo e aquele momento era o que mais tinha desejado nos últimos tempos. Deu por si a chorar, e a primeira coisa que ocorreu a Martim foi meter a mão no bolso do blusão e dizer «Toma princesa, limpa a cara com este lenço de papel.»

20 comentários:

joanaf disse...

que história fooooofa *o*
NAAAAAAAAAAAO :c

ac disse...

se ele gostar mesmo de ti (seja como amigo ou algo mais ) ele vai dar valor ao que fizeste por ele :')

joanaf disse...

está nada, está fofi!
oi, xb

joanaf disse...

nao está ;c que teimosa princesa.

ac disse...

mereces sim minha linda !

joanaf disse...

estamos mal, eu também sou (:

ac disse...

ele irá fazer isso , mas sabes os rapazes são mais complicados que nós , mais difíceis de dar o braço a torcer e de mostrar o que realmente sentem, sê paciente ... nada na vida acontece por acaso e vais ver que o que está a acontecer agora é por um motivo, por um bom motivo . Muita força minha querida «3

Maggs ☮ disse...

é perto de lisboa, mas também é perto de torres vedras. e tu, és de onde princesa?

Maggs ☮ disse...

estamos longe uma da outra :o

ac disse...

tu vais ver que tudo se vai resolver , minha linda «3

ac disse...

eles vão ouvir *-*
tu és InêsF ? F de quê ? :o

ac disse...

verás *-*
Ac de Andreia Cartaxo «3

ac disse...

não tens de agradecer minha linda «3

ac disse...

podes contar sempre com palavras amigas da minha parte , eu sou assim mesmo minha linda «3

PauloSilva disse...

és pouco equilibrada? :o

joanaf disse...

AHAHAAHAH xb eu ganho, como sp (a)

RITA VIEIRA disse...

ly

Maggs ☮ disse...

ohm, que querida *.*

Maggs ☮ disse...

fico á esperaa !

PauloSilva disse...

ora como te percebo :b