Foste o grande amor da minha vida, sem dúvida, mas não chegaste sequer a ser o homem da minha vida. E agora estamos tão, estáveis?! que me leva a questionar o porquê de tanta discussão, de tanta confusão. Estamos bem assim, vês? Esta distância faz-nos bem, esta distância mantém a nossa relação no nível «aceitável». E é assim que quero ficar. Conheces-me, conheces todos os meus pontos fracos, conheces todas as minhas expressões corporais. Conheces tudo, ou quase tudo, de mim. Ás vezes melhor do que muita gente, sabes? Nós entendíamo-nos com o olhar, e era maravilhoso. Gosto muito de ti, gosto muito de tudo o que passamos juntos, e só uma grande, muito grande, reviravolta é que vai mudar todo o carinho que sinto.

5 comentários:

joanaf disse...

:)

catarina disse...

Muito obrigada, ainda bem que gostaste.
Gostei de todos os textos que li, mas tal como disseste, faço das tuas, as minhas palavras: este identifica-se tão bem comigo!

catarina disse...

É bem verdade, e por vezes nem temos consciência de que são apenas fases, e damos por nós a pensar que nunca nada vai acabar ou que só nos acontece tal coisa a nós.

catarina disse...

é mesmo! x)

catarina disse...

a mim irrita-me quando complicam demasiado tudo e mais alguma coisa, mas depois também eu complico, está 'no sangue' x)