Lutei por ti e pelo nosso amor, mais do que alguém na tua vida irá fazer. Dei-te tudo o que tinha, bom ou mau, mas dei. Fiz os possíveis e os impossíveis para estar á tua altura, para ser a melhor, para fazer tudo correcto e não podes negar isso.
E ainda tens o descaramento de me atirares á cara que eu sou uma desilusão? Tu é que me viraste as costas, tu é que foste uma porcaria, e já para não falar que só corrias atrás de mim quando eu supostamente tinha dado um passo em frente sem ti, sempre foste assim, nesse teu vai e vem inconstante, indeciso.. que metia sempre mais outra pelo caminho, porque não, nunca foste capaz de te aguentar sozinho, e lamento saber desse teu lado.
Há muita coisa que sei sobre ti, muita, que tu nem fazes ideia e nunca te convenceste que eu sei sempre, sempre de tudo, seja o que for, chega sempre aos meus ouvidos. E tu agora foste tão fútil, tão mesquinho, tão anormal. Eu? Desilusão? Então não existe palavra alguma que descreva a imundície que tu és, porque eu tive a decência de não ter mais ninguém enquanto o que sentia por ti ainda era real, e nunca menti, nunca virei as costas, nunca andei em filmes com mil e um rapazes quando te tinha.
És um imaturo, um precoce e não tens dignidade nenhuma, fica bem.

6 comentários:

Maggs ☮ disse...

sim, coise. aha :)

SOFIA disse...

fico muito contente que sim, querida :)
*adoro este texto*

joanaf disse...

adoro, FORÇA PRINCESA !

carina, disse...

tens razão \:

IP ♥ disse...

gostei muito do texto, apesar de triste *

IP ♥ disse...

de nada (: obrigada eu também *