Eras o meu melhor partido. Eras e quem me dera que ainda fosses. O tempo levou-nos. Agora sou eu. Agora és tu. Já não funcionamos uma em função da outra, tenho pena, mas se assim é, haverá um motivo concreto, uma causa exacta, certo? Não sei se sentes a minha falta, não sei se sou a mesma pessoa para ti, nem tão pouco sei se continuo a ter o mesmo rótulo. Já não sei, porque já mal nos conhecemos. Tudo o que era bom, tudo o que estava a nosso favor, está agora contra. Não sei, se assim é, não significa que tenha que ser, não obrigatoriamente.

2 comentários:

inês disse...

gosto muito, nêzinha :)

Maggs disse...

ohm, que querida ! muito obrigada $: